Momentos económicos… e não só

About economics in general, health economics most of the time

saída pela via da “roleta russa”?

4 comentários

A decisão de prescindir da última tranche do programa de apoio financeiro é corajosa. Não por afrontar a troika. E sim por apostar em algo tão volátil como a disponibilidade dos mercados financeiros internacionais para emprestar a Portugal. As últimas colocações de dívida pública portuguesa correram bem. Esse sucesso poderá ser resultado de uma avaliação dos investidores internacionais de que as perspectivas de longo prazo da economia portuguesa asseguram a capacidade do estado português cumprir os seus compromissos para com a dívida que emite. Ou pode ser resultado de considerarem que o programa de ajustamento levará a essa capacidade. Se os trabalhos prévios de colocação de dívida portuguesa envolveram falar e ouvir investidores internacionais, conhecer como estão a avaliar o país e saber o que está na base dessa avaliação, sendo esta decisão de prescindir da última fatia da troika tomada com base nesse conhecimento, óptimo. Se a decisão foi tomada apenas com base na lógica de não há capacidade de tomar medidas adicionais agora (seja por motivos políticos seja por problemas técnicos de conhecimento sobre a realidade e o impacto de alternativas na trajectória da despesa pública) e como foi construído uma reserva de fundos para o final do programa, então está-se a arriscar não no imediato mas a médio prazo. É a via da “roleta russa”, pode correr bem, ou pode correr mal, muito mal. Mas se correr mal só depois das eleições do próximo ano, do ponto de vista político, entrar no jogo da “roleta russa” é mais atractivo. Só que é necessário adicionar um aspecto central: a um ano de eleições no momento de preparação do orçamento para 2015, sem a pressão formal da troika, com o crescimento económico a ser menor e a dar menos folga orçamental, com os vários grupos a aproveitarem o final do ajustamento para procurarem recuperar o que perderam durante estes três anos de assistência financeira internacional, qual será a real capacidade política para manter a linha de actuação de reformulação dos factores de crescimento automático da despesa pública? e de manterem as avaliações dos investidores estrangeiros?

Existe a possibilidade de tudo correr bem, mas convém não esquecer que há uma “bala” mortal neste jogo de “roleta russa” –  as próximas decisões no orçamento do estado para 2015 inverterem a visão de longo prazo sobre a economia portuguesa.

Autor: Pedro Pita Barros, professor na Nova SBE

Professor de Economia da Universidade Nova de Lisboa

4 thoughts on “saída pela via da “roleta russa”?

  1. Pedro: esta decisão está na linha das decisões da nossa fase do capitalismo financeiro.Vale mais tentar a morte e ficar feliz por sobreviver, do que saber que se aproxima uma morte econômica e financeira e apenas beneficiar de cuidados paliativos.Esperançado no milagre da ressurreição a medio prazo.Para crentes destas coisas em que como diria o VBento falta ” fé” 🙂
    A imagem da roleta russa é fantástica!
    Abraço

    Gostar

  2. O que dira o “nosso homem” no IGCP ? Depois de tanto trabalho e tacto desbarata-se a credibilidade construida a pulso com uma autentica bravata de cowboys. 1.Os mercados vao ler assim: estes tipos se os deixamos a solta voltam a pensar que sao ricos (i.e. a renda da riqueza e’ superior ao consumo) e nao dura muito a virem falar de reestruturacao. Trade room chat”Hold the horses…lets pull out quitely & swiftly.”
    2. Volatilidade e liquidez: o Moreira Rato nao os avisou? Nao e preciso nenhum cisne negro basta um muito branquinho que assustado bata as asas e la se vai a almofada.
    3. Adorava saber o que diz Gaspar.

    Gostar

  3. Continuo achando que o problema fundamental é se voce pode ou não monetizar sua dívida. Seria importante os paises europeus reverem essa ideia de moeda unica, onde a opção de monetizar a divida não existe. O exemplo dos americanos não é suficiente? O Exemplo dos ingleses não é suficiente?

    Gostar

  4. Pingback: Decisão arriscada | O Insurgente

Deixe um momento económico para discussão...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s