Momentos económicos… e não só

About economics in general, health economics most of the time

Proposta de mapa de controlo pandémico

Deixe um comentário

Agora que se vai começar em breve a mudar de tipo de “estado de emergência” (espera-se que já se tenha ultrapassado o ponto médio do tempo deste confinamento da terceira vaga), é altura de reunir ideias e consensos sobre a melhor forma de recuperar o funcionamento da sociedade.

Deixo aqui uma proposta, para discussão e base de trabalho. É possível que nem todos concordem com tudo, e que o conhecimento que se vai gerando dite ajustamentos ao longo do processo. Mas é importante conhecer, interpretar e aplicar o que se sabe, no desenho das próximas fases de controlo da pandemia.

A proposta foi elaborada com a coordenação e liderança da Joana Gonçalves de Sá (SPAC-LIP e IST-UL), tendo ainda contribuído Paulo Almeida (SPAC-LIP), Maria João Amorim (IGC), Leonardo Azevedo (CERENA, ISTUL), Thiago Carvalho (F. Champalimaud), Joana Lobo Antunes (IST-UL), Lília Perfeito (SPAC-LIP).

Para quem tiver twitter, pode seguir a Joana Sá aqui: @mjoanasa, onde podem encontram um resumo rápido, de que faço copy & paste (do twitter da Joana Sá): “A @mjamorim1 coordenou um enorme esforço para usar amostras de saliva e poder abrir escolas poupando crianças à zaragatoa. Simulámos riscos de morte e crescem imenso com a idade, por isso propomos que esse deve ser sem dúvida o principal critério para vacinação.

Image

As novas variantes são um problema e temos de criar rapidamente um sistema para as identificar e antecipar os seus impactos. Devíamos tentar #CrushTheCurve mas assumindo que isso não vai acontecer é preciso estar um passo à frente e testar, sequenciar e ajustar. Isto só pode ser feito com recurso à comunidade científica, que está a ser sub-aproveitada. Os passos fundamentais são a criação de: uma equipa multidisciplinar q possa estudar esta e outras propostas, e de sistemas eficientes de vigilância epidemiológica. São necessárias abordagens de sistemas complexos e combater problemas do séc XXI com ferramentas do séc. XXI. Teremos de conviver com este e outros vírus durante bastante tempo e é necessário pensamento estratégico, ambicioso e abrangente, de curto, médio e longo prazo. ”

E o resumo da proposta é:

E está aberta a discussão…

Autor: Pedro Pita Barros, professor na Nova SBE

Professor de Economia da Universidade Nova de Lisboa.

Deixe um momento económico para discussão...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s